Incidimos sobre os mesmos erros
Passos perdidos no passeio público
Filhos, novelas e cachorro latindo na varanda
Os dias seguem os mesmos
E sequer nos imagino escorrendo de alegria
Pelas ruas da cidade como fizemos noutras vidas

Empenhamos nossa beleza e sorrisos carinhosos
Vendemos beijos e mesmo noites de amor
Fomos agredidos e rejeitados
Sofremos da pele, dos rins e do coração
Negamos a solidão pois somente ela é verdadeira
E nos faz sentir o peso de tantos fetiches
Sem véus ou ataduras
As fraturas e cicatrizes de nossos calados desejos

Nenhum comentário:

Postar um comentário