Geovana's Happy Hour

O sol se punha com a tácita algazarra dos pássaros. As virginais ninfetas da escola saídas cruzavam olhares com os meninos e esses, retribuíam com comentários sexualmente muito maldosos para sua pouca idade. Perdida entre pensares importantes o suficiente para lhe tomar a mente após uma saraivada de alunos inquietos, mas não suficientemente ilustres para que ela se recordasse o assunto se perguntada uma hora depois, saía suspirosa de mais uma tarde de trabalho na escolinha municipal de Nova Almeida. A mochila pesada era carregada sobre apenas um ombro e o jeans levemente largo para suas medidas lhe imprimiam um ar descompromissado. As ruas estavam levemente movimentadas e entre os paralelepípedos e as calçadas irregulares, a sarjeta acomodava gentilmente os papéis de balas e outras guloseimas que eram vendidas à porta da escola, assim como as folhas secas de castanheiras que se derramavam sobre os dias como é comum em meados de agosto. Os passos lhe arrastavam até o ponto de ônibus e os meses lhe arrastavam para as férias tão esperadas. Sentia a estrada pulsando em suas veias. Uma vontade de viajar sem rumo por velhas carreteiras ainda desconhecidas. Não fumava, mas teve vontade de dar uns bons tragos no cigarro que um rapaz fumava à espera do Transcol. Orientou-se do tempo pela luminosidade do céu. Os tons de laranja convertiam-se em rosa e lilás, seguindo até um azul mais escuro no horizonte oposto. Mordeu levemente os lábios antes de romper a hesitação. Saiu a passos largos do ponto de ônibus, antes que fosse tarde demais. Chegou à rua da praia e levemente resfolegante, sentou à mesa de um barzinho, respirou fundo, afastando qualquer sombra de compromisso que lhe pudesse tomar o início de noite e avistando o garçom pediu uma cerveja bem gelada. Aliviou-se dos dias como uma epífita curada por chuva após alguns meses de estiagem. O sol esqueceu de se por vendo a jovem que se transformava em orquídea e até agora estão da mesma maneira, admirando-se um ao outro no entardecer de Nova Almeida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário