Negação

Te proponho cervejas
Noites luxuriosas
Ensino a tragar cigarros
E como dançar sambas
Lentos
Teus olhos todavia
Resvalam só pesares
A falta que te faz
Sabe-se-lá-o-quê
E pensas em como é triste
A ausência do sonhar
Enquanto se nega a dormir
Ou como te faltam
Fôlegos de viver
Se te recusas àcordar

Nenhum comentário:

Postar um comentário