Ano Novo

Mais passos
Más passagens
As vias cada vez mais largas
Acumulam mobilidades
Estreitas modernidades

Mordemo-nos dia-a-dia
Rosnando ombros sem carícias
Falácias
Falhas sociabilidades
Passado a virada
Os votos de paz e o amor
Seguem engavetados
Em 364 dias de indiferenças

Movem-se máquinas
Sistemas e bancos de dados
Insones
E sempre haverá mais um pau-de-arara
Subindo as serras
Buscando alcançar
Velha feli(z)cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário